Arquidiocese de Brasilia se pronuncia sobre supostos abusos de menores

BRASILIA, 31 jul. 20 / 11:53 am (ACI).- A Arquidiocese de Brasilia acompanha as investigas sobre supostos casos de abusos sexuais que teriam sido alpess por dois franciscanos conventuais na Paróquia San Marcos y San Lucas, em Ceilándia (DF).

Em not publicada em 28 de julho, o administrador diocesano, Dom José Aparecido Gonálves de Almeida, assinala a solidariedade da Arquidiocese ás timas e familiares, bem como garante que est’o realizando o monitoramento das atividades da Paróquia, que se sob os cuidados da Ordemví dos Frades Menores Conventus.

De acordo com o sitio Metrópoles, dois religiosos, Frei Hoslan Guedes e Alex Nuno, foram acusados de encaminhar fotos e mensagens obcenas a adolescentes que frecuentan a paróquia. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal. Ao menos 10 pessoas teriam procurado a Polícia para denunciar casos de abusos que teriam sidoscos pelos freis.

Como investigaciones come-aram apósem nas redes sociais imagens com como conversas dos franciscanos com como supostas vítimas por meio de WhatsApp, no chat hacer Facebook e do Instagram.

Os religiosos foram ouvidos na 19o Delegacia de Polícia, na terá-feira, 21 de julho, mas preferiram ficar em sil-ncio durante o depoimento, tendo apresentado uma defesa por escrito, por meio de advos.

Ambos os sacerdotes também registrador ocorrencia por difamación. Em comunicado, un 19a DP informa que «os freis apresentaram memorial escrito de defesa e foram acompanhados de advogados, nos casos memorials. Representantes da Igreja Católica compareceram a 19a DP para acompanhar o desdobramento dos casos, na tarde da terá-feira (21/7). Os freis foram afastados de suas funées, segundo documento documento pela própria defesa».

Em nota, a Arquidiocese de Brasilia afirma que «como recientes notícias veiculadas por vários meios sobre supostos abusos de menores resultaram no comprometimento do bom nome da Paróquia San Marcos e San Lucas sita na Ceil-ndia, com grave esc-ndalo para os fiéis y pessoas de bes».

Segundo a Arquidiocese, o Ministro Provincial da Província de San Maximiliano Maria Kolbe da Ordem dos Frades Menores Conventuais abriu «uma investiga-o canénica conforme como orientaciones de Santa Sé para estes casos».

Além disso, «em considera-o a jurisdi-o canénica, e independentemente da apura-o dos fatos relacionados aos investigados pela Província San Maximiliano Kolbe, arquidiocese informa que está monitorando todas como atividades da Paróquia».

«Todos os fiéis da Arquidiocese de Brasília se sentem feridos e indignados pelos fatos noticiados, que deverso ser averiguados, salvaguardada a sustituo de inocencia e o justo processo, evitando-sené de estado de calidad o intimidación de vítimas e testemunhas dos supostos fatos», afirma.

A Arquidiocese também «convida a todos os que tiverem conhecimento desses fatos ou semelhantes a colaborarem com as pessoas encarregadas da investiga-o tanto canénica como civil».

Refora ainda o «máximo interesse» dos «pastores da Igreja Católica e todos os homens e mulheres consagrados» para «erradicar o esc-ndalo dos abusos contra menores, que ferem a dignidade humana e ofendem gravemente a zona de despropión».

Nesse, sentido, ressaltam que «os papas Bento XVI e Francisco, referindo-se aoss abusos contra menores, disseram reiteradas vezes que na Igreja, no clero, no tiene lugar para quem comete esse tipo de monstruosidade»

Por fim, afirma a nota, «a Arquidiocese de Brasília se solidariza com as vítimas e os familiares e assegura que se manterá hechos por el epírmento de investigación até a decisáo final a ser tomada pela Sé Apostólica».

 

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *